ALGARCATALOGO

Clique na imagem:

algarsementes
Bootstrap Example

Lista de Tipos de Sementes:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
09
Mai
21

mandragora 2 (1).jpg

5 sementes 2,90€

 

 

A mandrágora é uma planta da família das Solanaceae, de origem eurasiana, herbácea, acaule, dotada de flores campanuliformes (forma de sino) e frutos bacáceos. Seus frutos amarelos, carnosos, aromáticos e tóxicos eram chamados de "as maçãs do diabo" pelos árabes devido a supostos efeitos afrodisíacos. As várias crendices e lendas ao redor desta planta provavelmente se originaram do fato de ela possuir uma raiz principal bifurcada bastante ramificada, muitas vezes assemelhando-se à forma humana.

 

Esta planta  desprovida de troncos, dispostas na forma de diminutas rosas com folhas no formato oval, providas de imensas raízes divididas em dois ramais semelhantes a feições humanas. Elas estão disseminadas pelos territórios mediterrâneos, e chegam a alcançar o Himalaia

 

Acreditava-se que a mandrágora tinha poderes mágicos, tendo sido associada muitas vezes a rituais de bruxaria, e que servia como tratamento, por exemplo, para a infertilidade. Ao longo de vários séculos, autores clássicos, como Sócrates, Demóstenes, Macróbio e Teodoreto, escreveram sobre as propriedades soníferas e anestésicas desta planta.

 

A mandrágora foi considerada por várias civilizações como tendo propriedades medicinais, narcóticas e afrodisíacas, segundo nos conta Carla Lixa. A doutoranda revela ainda que hoje em dia existem vários estudos que fundamentam a presença de elementos químicos  alcaloídes que concedem propriedades alucinogénias à Mandragora officinarum L.  De acordo com Rubim Almeida, docente de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, consultado pelo Ciência 2.0, todas as mandrágoras "contêm alcaloídes (atropina, escopolamina, etc) que provocam delírios e outros efeitos hipnóticos e depressivos que podem causar muitos outros sintomas como bradicardia, delírios, vómitos e morte".

 

“De certo modo a mandrágora começa a surgir como uma planta associada a tratamentos. Antigamente, transpunha-se a forma da planta para aquilo que ela tratava, se tinha a forma de rim, tratava os rins, como a mandrágora era a planta que tinha uma raiz de forma humana, então achavam que curava tudo”, explica Carla Lixa. 

 

Sementeira:

  • EStratificar as sementes durante algumas semanas
  • A sementeira deve ser feita com temperatura de 21º
  • Manter húmido sem encharcar pelo menos 3/4 semanas
  • Depois colocar a sementeira no frigorifico durante 5/6 semanas
  • Depois tirar do frio
  • Manter húmido sem encharcar
  • A germinação pode demorar

Manter as plantas e sementes fora do alcance das crianças e animais,planta muito toxica

Poderá fazer qualquer encomenda pelo email Algarsementes@sapo.pt  tel: 927620658

Lembramos, que as informações aqui contidas, terão apenas finalidade informativa, não devendo ser usadas para diagnosticar, tratar ou prevenir qualquer doença, e muito menos substituir os cuidados médicos adequados.O uso de plantas medicinais devem sempre ser aconpanhado por profissionais habilitados nessa area.

 

 

.

 

publicado por Algarsementes às 22:29

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Contactos
Algarsementes@sapo.pt Tel:92 76 20 658
Mensagens
comentários recentes
Boa noite Sr Filipe,De momento não temos plantas,m...
blogs SAPO