ALGARCATALOGO

Clique na imagem:

algarsementes
Bootstrap Example

Lista de Tipos de Sementes:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

01
Jan
21

dodonaea angustifolia.jpg

 30 sementes 1,70€

 

A vassoura vermelha é um arbusto a arvoreta de até 9 m de altura, com propriedades medicinais. Além de ser uma espécie recomendada para a restauração de áreas, apresenta potencial para a arborização urbana por sua copa arredondada (globosa) com folhagem ornamental, flores melíferas amarelo-esverdeadas, frutos e tronco avermelhados.

 

Acredita-se que o centro de origem de Dodonaea viscosa seja a Austrália, mas esta planta é encontrada em todos os trópicos e subtrópicos. Fora da Austrália, duas variedades foram identificadas: var. viscosa, que ocorre naturalmente na África ao longo das costas da África Ocidental (Senegal à Nigéria) e da África Oriental (Quênia a Moçambique), bem como Madagáscar; e var. angustifolia (Lf) Benth., que ocorre naturalmente da República Democrática do Congo no oeste até a Etiópia e Somália no leste, e na África do Sul no sul, então também em Madagascar. Esta última variedade é cultivada em Gana, Nigéria e Camarões. Ambas as variedades são pantropicais.

 

Utlidade:

Dodonaea viscosa tem muitos usos. É um medicamento tradicional em todo o mundo, tomado por via oral ou como cataplasma para tratar uma ampla variedade de doenças. As infusões das folhas ou caules são usadas para tratar dores de garganta; infusões de raiz para tratar resfriados. Os caules e as folhas são usados ​​para tratar a febre e as sementes (misturadas com sementes de outras plantas e cobertas com mel) para tratar a malária. Os caules são usados ​​como fumigantes contra o reumatismo. As folhas são usadas para aliviar a coceira e uma loção feita de partes não especificadas da planta é usada para tratar entorses, contusões, queimaduras e feridas. Os distúrbios do sistema digestivo, incluindo indigestão, úlceras, diarréia e constipação, são geralmente tratados na medicina tradicional com uma decocção das folhas ou raízes por via oral. O tracoma é tratado com aplicações de suco de folhas, e as folhas em pó ajudam a expulsar as lombrigas. As raízes terrestres são um componente dos produtos anti-helmínticos. As raízes, em decocção ou frescas, são colhidas por mulheres na África Oriental para estimular a produção de leite após o parto e para tratar a dismenorréia e períodos irregulares. Na Etiópia, as mulheres fazem um amuleto de Dodonaea viscosa e outras plantas envolto em fio de seda vermelha e usado na cintura para evitar a esterilidade. A madeira de Dodonaea viscosa é usada para fazer cabos de ferramentas, ferramentas, vassouras, picaretas, lanças, paus e estacas; quando a madeira disponível é grande, também é usada para fazer postes e armações para estruturas permanentes e no Quênia para cordas de dhows. Onde quer que ocorra, Dodonaea viscosa é uma importante fonte de lenha; na África Oriental, é preferido para a produção de carvão. Em algumas áreas, os galhos são usados ​​como escovas de dente. Dodonaea viscosa é usada para reflorestamento, recuperação de pântanos e terras degradadas e como estabilizador de solo. Faz boas sebes vivas em regiões secas e é plantada como quebra-vento. É tradicionalmente cultivada como planta ornamental onde quer que esteja presente, graças à sua frutificação abundante e folhas lustrosas. Foram obtidas cultivares com folhas variando de vermelho azulado, rosa e vermelho a verde amarelado. As folhas e frutos também são usados ​​para fazer guirlandas. É uma sebe robusta que resiste ao corte e é adequada para topiaria. Na África tropical, Dodonaea viscosa é alimentada por gado e camelos e usada como forragem de emergência durante a estação seca. É uma fonte de néctar e pólen para o mel. As sementes dão veneno para peixes. Outros usos incluem enchimento e nós de colchões no Peru com as fibras do caule e a resina das folhas, enquanto na Papua Nova Guiné as folhas são empilhadas nas paredes das casas para servir como isolamento. Na Austrália, o tanino da casca é usado para curtir peles; a casca é, no entanto, considerada um curtume inferior. Os frutos são usados ​​em potpourris e, no passado, serviram como substitutos do lúpulo na produção de fermento e cerveja no Iraque e na Austrália.

 

Cuidados:

  •  É um arbusto pouco suscetível a doenças e pragas, exceto aranhas vermelhas
  • Suporta a poda, mesmo rigorosa, no final do inverno ou início da primavera, mas raramente é necessária.
  • Necessita de muito pouca água, exceto no primeiro verão, quando a rega deve ser regular
  • É sempre interessante aplicar cobertura morta no pé, especialmente em indivíduos jovens
  • Um fertilizante orgânico de liberação lenta pode ser usado na primavera.
  • Deve ser plantada a meia sombra ou pleino sol ,abrigada do vento.

 

Sementeira:

  • Fazer a sementeira na primavera temperatura a rondar 20º
  • Colocar as sementes na agua quente(60º) 24/48 horas
  • Fazer uma muistura de terra com areia ou perlite e colocar num vaso
  • Calcar e colocar as sementes ,cobrir e regar com cuidado
  • O substrato deve estar humido sem estar encharcado
  • Leva cerca de 2 meses para germinar
  • crescimento rapido
  • Taxa de germinação cerca de 67%

Poderá fazer qualquer encomenda pelo email Algarsementes@sapo.pt  tel: 927620658

As informações deste site têm apenas os fins educacional, de pesquisa e de informação. Elas não devem ser usadas para diagnosticar, tratar, curar, mitigar ou prevenir qualquer doença, muito menos substituir cuidados médicos adequados. Consulte sempre um especialista. Tome cuidado especial ao manusear ervas e as mantenha longe das crianças.

 

publicado por Algarsementes às 15:52
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Contactos
Algarsementes@sapo.pt Tel:92 76 20 658
Mensagens
comentários recentes
Boa noite Sr Filipe,De momento não temos plantas,m...
blogs SAPO